• O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, nesta terça-feira (13) em entrevista coletiva, que a pasta do Trabalho continuará com status de ministério, ou seja, não se transformará em secretaria. A declaração é diferente da que ele tinha dado na semana passada, quando avisou que a pasta seria incorporada e perderia status ministerial.
    “Vai ser ministério disso, disso e Trabalho. É igual o Ministério da Indústria e Comércio, é tudo junto, está certo? O que vale é o status”, comentou o presidente eleito. Ele não chegou a dizer com qual pasta poderá ser fundido, mas destacou que “ninguém está menosprezando o Ministério do Trabalho”.
    A meta atual do novo governo é sair de 29 para 17 ministérios, mas pode chegar a 18. Antes, Bolsonaro havia informado que seriam “no máximo” 15 pastas. “Se tiver que aumentar mais um ou dois, que aumente. A gente não pode é prejudicar o administrar da nação por fixar o número 15. Está em 17, e talvez seja 18”, citou.
    Sobre o número de cargos de confiança, o presidente eleito mencionou que pretende diminuir os postos comissionados em estatais, ministérios e nos bancos públicos. “Não posso falar o percentual, no mínimo, aí, 30% a gente vai cortar, no mínimo. Há um exagero dos comissionados nos ministérios”, finalizou. FONTE *G1 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, digite seu nome aqui