Orlando de Amadeu cobra da Embasa providências e soluções em caráter de urgência para o sistema de abastecimento de água em Palmares

Em audiência pública que discutiu o problema de fornecimento de água e de esgotamento sanitário em Simões Filho, na tarde de terça-feira (30), no plenário da Câmara, o vereador Orlando de Amadeu (PSDB) cobrou dos representantes e técnicos da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) providências e soluções urgentes para o sério problema no sistema de abastecimento de água e a escassez de água que tem prejudicado a comunidade de Palmares.

O parlamentar reiterou as diversas queixas dos moradores enfatizou a necessidade do órgão de tomar medidas e ações emergenciais em caráter de urgência para que esta problemática seja solucionada e a população possa ter seu direito de acesso à água garantida, tratada, limpa e de qualidade.

“A gente fica preocupado no nosso município porque a água para abastecer o Rio Joanes depende de construir cinco poços com 6 metros de profundidade, e para atender a comunidade, que é dona do território, é feito um poço onde a água é contaminada e não está servindo pra nada. A gente tem sofrido por conta dessa demanda”, relata Orlando.

As criticas dos Parlamentares é resultado da falta de água em alguns Bairros durante o último final de semana, comunidade e visitantes ficaram sem água durante três dias consecutivos. Lembrando que a cidade sofre com o problema já há alguns anos.

Na oportunidade, o vereador relatou que o problema é antigo e de conhecimento da Embasa.  Ele sugeriu a possibilidade de construção e instalação de poços artesianos como alternativa de  reservatório de água para atender a comunidade de Palmares.

“Hoje, nós temos a represa do Rio Joanes lá em Palmares que abastece todas as localidades, além da nossa região. Não há necessidade de ter um investimento de 12 quilômetros quando nós temos uma barragem que pode abastecer. Lá, vocês fizeram perfurações de poço artesiano de quase 600 metros de profundidade para captar água pura e da fonte para reabastecer a represa, mas nós da comunidade, que é dona do território, ficamos sem água porque o poço que foi construído recentemente pelo governo do Estado escorre o esgoto do presídio e nós já dizíamos que aquele local não seria apropriado para construir poço artesiano e foi construído um poço com apenas 100 metros de profundidade”, conta Orlando. “Porque não tirar a água de cinco poços, cada um com 6 metros de profundidade?” questionou.

O vereador questionou e foi enfático na cobrança feita à Embasa sobre como seria possível resolver esse problema de falta de água na localidade por alegar que as interrupções no fornecimento são constantes e geram transtornos à população. Para o parlamentar, Palmares precisa de mais atenção. Ele reforça que a localidade precisa de investimentos por parte do órgão para sanar o problema de falta de água e atender os moradores que enfrentam e convivem com as dificuldades de não ter água.

Orlando destaca que o problema e às constantes cobranças que recebem da comunidade foram apresentadas em reunião na sede da Embasa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, por intermédio da deputada estadual Kátia Oliveira (MDB), a fim de que a empresa auxilie na resposta e na solução do problema que, segundo o vereador, já é de conhecimento do órgão há alguns anos.

“Nós tivemos uma reunião com a deputada Kátia Oliveira que nos levou até a Embasa em Salvador, no Centro Administrativo, onde tocamos neste assunto e ficaram de dar uma resposta e, até agora, não deram uma satisfação. Nós vereadores não tivemos uma resposta. Gostaríamos de uma posição confiável para solucionar este problema”, cobra Orlando.

Assessoria do Vereador Orlando de Amadeu

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, digite seu nome aqui